Começou como cantora aos 16 anos, no interior de Minas, onde vivia. Depois de se apresentar em festas e bailes, foi para São Paulo, onde estreou em 1966 no programa O Bom, de Eduardo Araújo, na TV Excelsior.

A intenção era lançar uma concorrente para Wanderléa. O primeiro sucesso da loura Vanusa na Jovem Guarda foi "Pra Nunca Mais Chorar" (Carlos Imperial/ E. Araújo). Participou de programas humorísticos de televisão, de festivais da canção e gravou outros discos, entre eles o de 1973, com seu maior sucesso, "Manhãs de Setembro", sua e de Mário Campana.

Também emplacou "Paralelas", de Belchior, em 77. Gravou mais de 20 discos ao longo de sua carreira, além de ter participado como atriz de espetáculos como o musical "Hair", em 1973.

Casada diversas vezes, teve relacionamentos complicados que interferiram em sua carreira. Em 1997 lançou sua autobiografia, "Ninguém É Mulher Impunemente", acompanhada do espetáculo "Ninguém É Loura por Acaso", meio musical, meio autobiográfico, na capital paulista.