Olha a Beija-Flor aí, gente...Chora cavaco. "Dificilmente alguém deixou de ouvir esse bordão. Quando ele é pronunciado, fica fácil identificar o autor dessa pérola.

Não precisa nem pensar pra responder.

Aos 32 anos de carreira e com uma legião de fãs espalhados pelo país, ele é considerado peça importante no samba e na música popular brasileira.

Além de cantar e compor com maestria, Neguinho da Beija-Flor é reconhecido como o intérprete dos intérpretes, pois além de ser puxador de escola de samba (Beija-Flor de Nilópolis-RJ), consegue desenvolver também uma carreira sólida independente do carnaval".

Filho de músico, Neguinho ganhou concurso aos dez anos de idade puxando um samba de Jamelão. Dono de uma voz potente e afinada estreou como puxador de samba no bloco Leão de Iguaçu, em 1970, transferindo-se para Beija-Flor de Nilópolis em 1975,onde está até hoje.

Ao longo da carreira canções foram consideradas marcantes.Só para citar algumas podemos lembrar Ângela (Serginho Meriti / Alexandre), Divina (Alexandre), Magali, Esmeralda e o Campeão, sua composição de maior sucesso, cantada em estádios de futebol ("Domingo eu vou ao Maracanã / Vou torcer pro time que sou fã"). Além disso, Neguinho tem currículo vitorioso. Ele ganhou o prêmio Sharp de 1991 na categoria "melhor cantor de samba" e ja arrebatou o Estandartes de ouro – prêmio, criado pelo Jornal O Globo em 1972 – como melhor intérprete, isso sem falar em suas outras conquistas oriundas do Carnaval carioca por sua bela voz na avenida.

Hoje são 30 discos gravados. Recentemente, Neguinho lançou o CD E DVD Menino de pé no chão que sai com o selo NB Show. Ele recebeu na Cidade do samba (primeiro DVD gravado na cidade do samba), um público, dividido entre amigos, familiares, artistas e mídia; DVD que ganhou espaço na Europa e esta sendo comercializado por mais de 17 paises europeus, não é à toa que ele é chamado pela Imprensa Européia de o REI DO SAMBA.