Criada no subúrbio do Rio de Janeiro, começou a carreira de cantora em festivais do interior do estado, atuando também como backing vocal de conjuntos de bailes e casas noturnas.

Em 1979 adotou o nome artístico Joanna e gravou o primeiro LP, "Nascente", ajudada pelo êxito no programa A Grande Chance, de calouros. Neste disco veio seu primeiro sucesso, "Descaminhos" (com Sarah Benchimol).

A partir daí começou uma carreira de sucesso como cantora e compositora, alavancada por temas de novelas, como foi caso de "Decisão", da novela "Brilhante", e da balada "Momentos", da trilha de "Coração Alado".

Outros sucessos foram "Recado (Meu Namorado)" (Renato Teixeira), "Quarto de Hotel" e "Uma Canção de Amor" (Gonzaguinha), e mais populares como "Amanhã Talvez" e "Amor Bandido" (ambas de Sullivan/ Massadas).

Em seus mais de vinte anos de carreira, gravou ininterruptamente discos de grande vendagem, sendo popular também em outros países como Argentina e Portugal. Os repertórios de seus sucessivos álbuns geralmente acompanham as tendências de mercado.

Em 1994, porém, a cantora surpreendeu gravando um disco dedicado aos clássicos de Lupicínio Rodrigues; em 1998, mergulhou em standards do bolero, cantados em castelhano. Em 99, gravou "Joanna 20 anos", revendo sua trajetória, incluindo também sambas de raíz inéditos e até "Lua Branca", de Chiquinha Gonzaga.