Iniciou sua carreira cantando nos bailes da vida, viajando pelo Brasil e ganhou troféu de melhor Lady Crooner, do Rio de Janeiro. Foi backing vocal, de artistas consagrados como Tim Maia, Emílio Santiago, Jorge Aragão e Outros. Alugou o Canecão (91) para apresentação única e se apresentou no “Domingão do Faustão”, pela Rede Globo de TV, dois dias antes.

Seu primeiro LP, Dois Apaixonados (92), produzido por Michael Sullivan teve a participação de Elymar Santos e Robertinho de Recife (um dos maiores guitarristas do Brasil). E com ele viajou por várias cidades do Brasil. Participou de vários programas de TV, como: “Flash” Amauri Jr, “Note e Anote”, Ana Maria Braga pela TV Record, “O Povo na TV” Wagner Montes, “Samba de Primeira” Jorge Perlingeiro e muitos outros.

Viajou rumo à Nova York (85), acompanhando o pianista Luiz Carlos Vinhas, retornando pela segunda vez em 2001, para a “festa dos brasileiros”, partindo em seguida para o “Conrad Casino Hotel” (Uruguai). Conquistou troféus de melhor intérprete e prêmios de primeiro lugar, em festivais. No concurso “A grande chance” realizado no teatro Rival Br/RJ em 96, ela faturou o prêmio de primeiro lugar nas três eliminatórias finais. Foi coordenadora musical de projetos dois grandes projetos do radialista e jurado do programa Raul Gil, José Messias, como “Rio e as vozes de ouro” e Reveillon do meio dia, na Cinelândia, em 2002; “Neste palco iluminado” (2003/2004/2008), e outros.

Faz shows em teatros, praças, lonas culturais e convenções em hotéis para empresas de grande porte, como Petrobrás, Supergasbrás, Inmetro, Eurofarma, Abraforte, FDC (fundação Dom Cabral), Senac, Sesc, Fecomércio, Lentes Varilux, Avon Cosméticos, Sindicarga (sindicato dos transportes), Sindicato dos Jornalistas do estado do Rio de Janeiro, Sigla Sul, Chinezinho, Marinha Mercante do Brasil e muitas outras.

Em 2006, foi convidada especial do projeto “Seis e Meia”, “Teatro Alberto Maranhão”, Natal/RN, Teatro "Mag Shopping" (espaço fechado para Shows), João Pessoa/PA e "Teatro Severino Cabral", Campina Grande/PA, encerrando turnée, em Mossoró/RN, no Teatro Dix-Huit Rosado, onde também lançou o seu último álbum, “PRA SEMPRE” (independente), título do seu mais recente CD que inclui canções autorais e regravações, que traz em si, não só o registro vocal de uma artista que se fez na estrada, indo aonde o povo está, como já dizia a canção, mas também, todo o potencial eclético, de uma artista guerreira que, dotada de tamanha sensibilidade, possui o dom de tirar da garganta as muitas facetas da vida, em versos e tons fascinantes em um inconfundível estilo de cantar e interpretar canções. Sua música é executada em algumas regiões do Nordeste, onde a cantora e compositora tem permanecido a maior parte do tempo e onde ela é muito reconhecida.

Em março de 2007, Claudette enfrentou um novo desafio, desta vez; também, como atriz. Foi convidada para participar do grandioso espetáculo, “ALABÊ DE JERUSALÉM”, pelo próprio autor da obra Altay Veloso; cantor, músico e compositor. Uma ópera popular religiosa do autor, que estreou no dia 29 de maio, no teatro Municipal do Rio de Janeiro, com um elenco que dispensa comentários. Em maio de 2008, retornou ao palco do City Bank Hall e devido a sua grande repercussão, se apresentou em novembro do mesmo ano na casa de shows Vivo Rio. Desta vez; com um elenco de atores e cantores do mais alto escalão: Selma Reis, Isabel Filardis, Jaime Periardi, Alex Cohen e Jorge Vercilo, Ricky Vallen com os quais Claudette contracenou.

Em Janeiro de 2008 ela retornou aos palcos cariocas com o projeto NESTE PALCO ILUMINADO, que se realizou nos dias 26 e 27, no Teatro Solar de Botafogo, dando início a uma nova temporada do projeto; desta vez, incentivado. Em dezembro de 2009, pela oitava vez, ela encerrou o ano na bela festa de réveillon do Hotel Portogalo, em Angra dos Reis, num show de muita descontração, celebrando a paz com muita música e muito agito, embalada pela sua banda que a acompanha há quase cinco anos.

De lá pra cá ela vem conquistando as plateias mais diversas com o seu carisma, simpatia e domínio de público. Nos últimos dias 13, 14, 15 e 16 de Janeiro de 2016, Claudette Ferraz, mais uma vez, compôs o elenco de cantores e atores dessa Ópera Popular, “O ALABÊ DE JERUSALÉM, A SAGA DE OGUNDANA”, do autor Altay Veloso (músico, cantor e compositor), na quadra da Unidos do Viradouro. Escola de samba que homenageará essa obra tão rica na Marques de Sapucaí, no carnaval de 2016.

Claudette Ferraz traduz em um repertório bem diversificado passando pelo pop rock brasileiro, reggae, remixs, forró e sambas toda a magia, toda essência e sensibilidade de uma artista que nasceu para cantar. Carismática por natureza, ela tem o dom de interagir e deixar tatuado no coração do seu público a marca de uma profissional que veio pra ficar e que jamais será esquecida.